A Convocatória da Selecção

Portugal vai realizar 4 jogos de preparação para o Mundial 2014. O primeiro, já no início de Março, frente a Camarões. Seguem-se Grécia, México e Irlanda, já em estágio, sendo que o jogo frente à Grécia realiza-se em Portugal e os dois últimos nos EUA. 
Único jogo disponível para fazer experiências? Este frente aos Camarões. A lista dos 23 sai em Maio, no dia 19, uma semana antes da equipa partir para a fase inicial do estágio, em Óbidos.
Eis então a lista que Paulo Bento elaborou:
Guarda-redes: Anthony Lopes (Lyon), Beto (Sevilha) e Eduardo (SC Braga)
Não convocar o guarda-redes titular, Patrício, aceita-se. Este é um jogo para dar a última oportunidade a alguém e não faz sentido utilizar o titular indiscutível num jogo com estas características. A escolha dos 3 é completamente acertada. Anthony Lopes agarrou a titularidade no Lyon, um clube com bons costumes nesta posição – formou Lloris e exibiu durante anos e anos Coupet. Beto está a fazer uma temporada boa no Sevilha e deverá ser o suplente de Patrício no Brasil. Eduardo está a fazer uma época assim-assim mas superior à do Ricardo da Académica a meu ver. Há poucos guarda-redes portugueses titulares na 1ª divisão e Eduardo aproveitou. Apesar de não deslumbrar ninguém (se calhar nem Paulo Bento), tem aqui a última janela de oportunidade para ir ao Mundial.
Defesas: Fábio Coentrão (Real Madrid), Miguel Lopes (Lyon), João Pereira (Valência), Pepe (Real Madrid), Neto (Zenit), Ricardo Costa (Valência), Rolando (Inter), Hugo Almeida (Besiktas) e Antunes (Málaga).

Finalmente uma oportunidade a Hugo Almeida para provar todo o potencial que tem enquanto defesa central, talvez até chegar a um clube de topo e exibir toda a sua classe de nível mundial! Pepe é inquestionável nesta altura. Bruno Alves está lesionado e abre-se uma vaga. Convoca-se o Rolando e o Ricardo Costa: concordo. O Inter está a fazer uma época tremida mas o Rolando tem feito até algumas boas exibições ao lado do Walter Samuel, rubricando inclusive alguns golos ultimamente. O Ricardo Costa é um jogador importante no Valência, tem experiência e polivalência que podem ser úteis à selecção. Não concordo é com a aposta no Neto, um jogador completamente fora de forma. Se dúvidas houvessem bastava assistir ao enterro que foi o jogo frente ao Borussia de Dortmund para ficar logo sem dúvidas nenhumas e pensar num nome: José Fonte. Acho que toda a gente concorda que é uma injustiça tremenda Fonte não ter uma simples oportunidade de mostrar que tem valor para estar entre os eleitos. Podem até não simpatizar e achá-lo mau central, mas tendo em conta ao número de oportunidades que Neto tem tido, têm que concordar que fazia todo o sentido convocar Fonte. Aliás, vou até mais longe e afirmo que neste momento até se justifica mais convocar os putos Paulo Oliveira ou Miguel Rodrigues no lugar de Neto. 
Nos laterais estranho a convocatória de Miguel Lopes. Jogou nos desaires frente à Rússia e Irlanda do Norte na fase de qualificação, tendo com isto saltado da convocatória sem ter posto os pés na selecção uma única vez em 2013. Então e agora volta-se a convocar? E o Cédric ou o Sílvio que não tiveram uma única chance? Principalmente o Cedric tendo em conta os meses que o Sílvio passou no estaleiro…

Médios: Josué (FC Porto), João Moutinho (Mónaco), Miguel Veloso (Dínamo Kiev), Rúben Amorim (Benfica), Raul Meireles (Fenerbahce) e William Carvalho (Sporting).

O Paulo Bento viu algum jogo do Josué na presente época? O Paulo Bento sabe que o Josué não é bem um jogador de futebol? O Paulo Bento é drogado? O Paulo Bento bebe? O Paulo Bento é mongolóide? Pronto, então não se discute mais o Josué. Não compreendo como é que Adrien não tem uma oportunidade de mostrar o seu valor. Não compreendo como é que não se convoca Manuel Fernandes para avaliar a disponibilidade e vontade dele para a selecção. Não compreendo como é que Miguel Veloso é indiscutível no lote de convocados e não se dá uma oportunidade a Gonçalo Santos. Podia ainda falar em Bruno Fernandes da Udinese mas talvez seja ainda demasiado cedo para isso…
 
Avançados: Cristiano Ronaldo (Real Madrid), Edinho (SC Braga), Ivan Cavaleiro (Benfica), Rafa (SC Braga) e Silvestre Varela (FC Porto)
And the crowd goes wild. Nem sei por onde começar. Primeiro que tudo vamos falar no Edinho? Vou dizer uma lista de pontas de lança mais letais que o Edinho: Herman José, João Baião, Quim Bé, Nuno Eiró, Alberta Marques Fernandes e uma estátua do Ronald McDonald que há no MacDonald’s de Mem-Martins. A seguir vamos falar no Ivan Cavaleiro… A sério? Suplente no Benfica que só entra no Plano C dos confins tácticos de Jorge Jesus? Por incrível que pareça, apesar de algumas exibições patéticas, até acho que o Quaresma merecia uma chamada. Principalmente tendo em conta que Ivan Cavaleiro vai à selecção. Mas em Dezembro saiu a notícia de que a partir do próximo ano este puto ia passar a estar representado pelo Jorge Mendes e isto explica muita coisa também. 
Resumindo e concluindo, meus amigos, os indicadores para futuros sucessos da selecção não são animadores. Poupar Patrício e depois convocar uma percentagem elevadíssima de habituais titulares não faz sentido. A convocatória de Edinho, Josué ou Ivan Cavaleiro juntamente com Neto, Miguel Lopes, Miguel Veloso e Hugo Almeida faz com que cada vez mais os adeptos de futebol em Portugal se desliguem desta selecção. É impossível não nos questionarmos “como?” e “porquê?”.
Preferências à parte, veremos se Paulo Bento consegue resolver os muitos problemas que tem em mãos até Maio… Esperamos que sim. Força, Portugal!

EUROPA 16 avos de final 2013/14

Eintracht Frankfurt 3-3 Porto – Espero que os alemães tenham gostado das tripas à moda do Porto e que percebam agora que salsichas não se podem sequer considerar gastronomia. Salsichas comem-se ao Domingo ao almoço… E é quando não há restos. Neste jogo, se Paulo Fonseca encontrou o caminho para Frankfurt e para os oitavos de final, houve um menino que andou perdido. Foi o Mangala! Lembrei-me muitas vezes do Hugo Almeida sempre que aparecia um buraco na defesa do Porto e mais um golo do Eintracht. Como é que nunca ninguém testou o Hugo Almeida a central? É um dos mistérios do futebol. Claramente Hugo Almeida a central e Mangala no lugar do Jackson Martinez é a solução para todos os problemas do Porto. Tivessem contratado o Mr Moustache em Janeiro, agora olha, aguentem-se. O Porto mereceu a passagem aos oitavos, provou ser a equipa com a salsicha maior e Paulo Fonseca até foi decisivo ao rapar do tacho um Ghilas e um Licá que viraram a eliminatória. Segue-se o Nápoles que roubou o Thern ao Benfica. Basicamente é o único marco importante da história deste clube, roubar o Thern. 

Benfica 3-0 PAOK – Quando vi o onze inicial e vi o Salvio, o Silvio, o Ruben Amorim e o Cardozo comecei logo a pensar em macas, sprays milagrosos e o carrinho que às vezes faz uma aparição para ir buscar jogadores e que acaba por demorar três vezes mais tempo do que quatro bombeiros e uma maca. Felizmente correu tudo bem e o único jogador a sair da Luz com mazelas foi o guarda-redes do PAOK, o Glikos, que deve estar cheio de saudades do Miguel Vitor. A quantidade de bujas que se disparavam do lado do Benfica só teve rival numa buja que saiu das mãos do Artur directamente para a artéria aorta dos cardíacos adeptos do Benfica. INEM. Sirenes a rodar até que surge uma pantufinha do Gaitán a liquidar os gregos. Sempre ouvi dizer que os peidos mais assassinos são os que não fazem barulho. A bufa assassina de Gaitán para dentro da baliza pode fazer muitos adeptos do Benfica querer meter o nariz debaixo dos lençóis para cheirar. Mas cuidado, lembrem-se, muitos de vocês queriam o Gaitán fora dessa cama há uns meses atrás! Ainda deu tempo para Markovic brilhar ou melhor, ainda deu tempo para um jornalista pateta da SIC brilhar com a seguinte frase “Markovic tentou realizar um chapéu ao guarda-redes como na 2ª feira contra o Guimarães”. É normal confundir um cabrito com um chapéu, especialmente quando se tem uma plantação de amanitas muscarias no quintal e se consomem estes cogumelos com bifinhos de peru ao jantar. Segue-se o Tottenham cuja única coisa de jeito que fez em toda a sua história foi livrar Portugal do Helder Postiga durante 1 época.

11 Pé de Barrote Nº20

Nesta jornada dava para fazer uma data de 11’s Pé de Barrote. Talvez seja injusto para o Eduardo figurar no 11 titular, mas o Degra fez defesas do outro mundo contra o Vitória de Setúbal… Na frente poupámos Lima e Montero. No meio campo um voto de confiança a Herrera, Enzo Perez ou Adrien, apenas para mencionar jogadores dos 3 grandes.

O equipamento é em homenagem ao Farense 1999/00 que alinhava mais ou menos assim: Candeias / Eugenio, Miguel Serôdio, Paulo Sérgio, Carlos Fernandes / Marinescu, Vitor Manuel, Hajry, Carlos Costa / Marco Nuno, Hassan. Quase que desciam de divisão nessa época.. A sorte deles foi o Rio Ave ter o Armando Sá a titular

20ª Jornada 2013/14

Académica 0-0 Nacional – Eu acho que o Manuel Machado bebeu demasiada poncha na semana passada e confundiu Turim com Coimbra. Mas ele tem desculpa. O Salvador Agra é assim baixinho como o Giovinco e o Marchisio, são fáceis de confundir. O Makelele é preto como o Pogba e o Rafael Lopes lá muito ao longe até parece o Llorente. Mas quem a Juventus não tem é um Djavan (porque jogam com 3 centrais)! É um perigo tão grande que o Manuel Machado resolveu jogar com o João Aurélio a marcá-lo e com o Zainadine para fazer as dobras, não fosse o diabo tecê-las! Enfim, o Nacional fez um jogo patético, para o pontinho, a Académica merecia ter vencido e só não venceu porque o árbitro errou ao invalidar um golo ao Moussa Gueye. Sérgio Conceição tem aqui uma equipa muito bem montada que justificava a luta pela Europa nesta altura. 
Braga 2-2 Arouca – Dabo e Nurio. Micael e Luiz Carlos. Duas duplas maravilhosas que deixaram magia neste jogo. Cada vez que o Dabo tentava uma acção defensiva inteligente nascia um malmequer no Japão. A técnica de Ruben Micael faz-me lembrar a técnica do Zidane dentro dum tupperware depois de 1 hora num micro-ondas a 1200W. Mas nem tudo foram azares em Braga. Houve um senhor a sair cheio de sorte, chamado Jesualdo Ferreira, que foi posto a andar do clube e que pode agora ir amealhar petrodólares para as arábias enquanto se diverte pela televisão às exibições de Luiz Carlos e companhia. O Arouca comprovou neste jogo a subida de forma e aproveitou também muito bem as subidas de Dabo pelo flanco, matando o jogo pelo lado do lateral pé de barrote, enquanto jogava em superioridade numérica pela expulsão de Nurio. Pedro Emanuel, um especialista em alpinismo classificativo, tem aqui uma equipa disciplinada, cheia de vontade e perigosa no ataque.

Salvador escolheu Jorge Paixão para substituir Jesualdo Ferreira. A única coisa que sei é que o Paixão treinou o Bebé, João Moreira e Abel Camará no Estrela da Amadora. Com um bocado de sorte começamos a ver livres e pontapés fulminantes rumo à bandeirola de canto. Também sei que o homem estava a fazer uma época em condições no Farense. Mas com o Hassan, Punisic e Hajry também eu…

Rio Ave 1-2 Sporting – Ser adepto do Sporting é uma aventura infantil. Lembram-se daqueles livros que havia, os “Arrepios” de RL Stine? Noites e noites sem adormecer não fosse o Mauricio aparecer debaixo dos lençois! Não é pelo susto, é pelo cheiro a vinho e tabaco que incomoda. Pelo sim, pelo não, continuo a preferir lavanda. Foi assim este jogo do Sporting. Um futebol arrepiante na 1ª parte, com Diego Lopes no papel do vampiro que sugava o sangue do pescoço do leão. Na 2ª parte e com o golo do Rio Ave surge o já tradicional plano B, ghostbusters Slimani e Carlos Mané em campo e a vitória na máquina dos fantasmas. Caça fantasmas a bombar numa noite de Arrepios! Por falar em fantasmas, viram por aí o Montero?

Benfica 1-0 Vitória de Guimarães – Uma vergonha. Vi hoje a Quercus a buzinar na praia porque “ai ui, vem aí o mar, continuem a fazer mal à natureza que depois vão ver”. Palavras sobre a desumanidade de Markovic? Zero. O Hitler mete uma data de judeus no forno cai o Carmo e a Trindade. O Markovic pratica crimes contra a humanidade e não vejo nem um indignado neste país. Isto é tudo um cambalacho, que a comunicação social continua a escamotear, para dar o título de campeão ao Benfica. E por falar em desumano: ai agora já vale desenterrar o D Afonso Henriques para ganhar jogos? Um central lesiona-se e passados 5 minutos temos figuras históricas no relvado. Acho que o Sporting devia começar a usar também a Padeira de Aljubarrota no lugar do Montero e o Porto a usar o Al Capone… Ah… Esperem…

Olhanense 2-1 Gil Vicente –  Começo por dizer que este jogo foi a estreia de Pedró a titular no Gil Vicente. E esta alcunha? Pedró? Isto é o quê? Chamavam-lhe o Pedroquinhas e fartaram-se do quinhas? Adiante. O jogo começou praticamente com o Obodo a mostrar todo o seu amor à primeira divisão lusitana. Tanto amor que ele até quis levar um bocado do lábio do Hugo Vieira para casa. Olhanense com 10, Obodo expulso, mas calma porque no Gil Vicente estava o Pecks a jogar no lugar do Luan e o Pedró a ser Pedroquinhas! Resultado? Domínio algarvio e chances para o Olhanense. Na 2ª parte e quando o Gil Vicente começava finalmente a dar sinais de reanimação eis que surge o centralão Halisson a cometer uma falta à entrada da pequena área e a ser expulso. Pumba. Já foste. Mas pensam que a emoção acabava com o golo do Olhanense? Desenganem-se! O Hugo Vieira recebeu um passe espectacular na direcção do buraco defensivo Kroldrup e empatou, depois aos 90 surge um buraco negro que deveria ter sido preenchido pelo corpo celeste de Gabriel ou Pecks e pumba, 3 pontos para o Sr Galderisi. Lindo. Futebol espectáculo, obrigado artistas!

Marítimo 2-0 Belenenses – Os lisboetas foram ver o fogo de artifício à Madeira. O Kay estava tão feliz e agradecido por estar de férias na ilha do Sr Alberto João que até resolveu oferecer um golo ao Theo Weeks. Tanta cordialidade. Sabem quem é que devia ter visto? O Professor Zualdo. Quando os laterais são todos cepos, Prof.Zualdo, usam-se centrais. Sabem com quem se aprendeu isto? Jupp Heynckes. Benfica 1-0 Salgueiros: Tahar, José Soares, Paulo Madeira e Sérgio Nunes. Não é todos os dias que se ganha à equipa do Cândido Costa! Portanto, voltando ao jogo, Pedro Martins a jogar com um central adaptado a lateral, no mês de Fevereiro sofre apenas 1 golo e a equipa entra para o último terço ainda a lutar pela Europa. O Belenenses está com um grande problema: a forma de Miguel Rosa. O rapaz anda a passar completamente ao lado deste campeonato e vai precisar de dar corda aos sapatos para salvar o seu Belém da descida.

Vitória de Setúbal 4-0 Paços de Ferreira – Titanic. A Kate Winslet é o Paços e o DiCaprio é o Tony. Estão a ver o Tony a agarrar no Paços na proa do navio e o Paços a estraçalhar-se todo contra um iceberg? Foi assim este jogo. Outra forma de ver o jogo é a orquestra a afundar-se com o Titanic, só que aqui a defesa do Paços não foi bem uma orquestra, foi mais um rancho folclórico e o Tony a minhota que berrava mais alto. Com o Titanic afundou-se o Calisto e agora vem aí o Jorge Costa, qual viking por entre as gélidas águas, tentar fazer uma jangada à pressa para levar os sobreviventes até destinos tropicais. Vamos ver. Eu, sinceramente, ainda acredito que se safem, nem que seja às custas do zombie Luan e do Gil “Walking Dead” Vicente. 
Porto 0-1 Estoril – Estoril… Praia. Alguém que explique à gunada do Dragão que na praia estendem-se toalhas, não se estendem lençóis brancos. Se estenderem lençóis brancos depois acordam de manhã com areia na virilha, que é a parte mais chata de ir à praia. Mas pronto, antes areia na virilha do que o Josué a passear lá por casa a meter valores no bolso ou a acelerar com o carro em ponto morto num semáforo vermelho. Anda muita gente já a dizer que o Paulo Fonseca fez com que o Porto chegasse ao fim do ciclo. Olhem, amigos, sorte tem ele, a última vez que um treinador chegou ao fim dum ciclo no Porto foi com o Octávio Machado e hoje em dia, este senhor, tem uma bela plantação de alfaces em Palmela! Preferiam ter uma plantação de alfaces em Palmela ou o Josué a fumar droga com os amigos à porta do prédio? Se calhar preferiam antes ter o Pinto da Costa a fazer de polícia sinaleiro no cruzamento mais próximo de vossa casa? Preferiam? Pensem bem. Já chegaram agora à conclusão que iam acordar muitas vezes ao Sábado de manhã com o som de chapa com chapa? Pois é.

EUROPA 16 avos de final 2013/14

PAOK 0-1 Benfica – Obsessão por possessão. Agarrar o jogo desde o apito inicial e nunca o deixar fugir. Adversário espartilhado, sem espaço para jogar, cansado de tanto rodopio à sua frente. Putos como André Gomes e Djuricic trabalham com a equipa, recepção orientada, um, dois, virou – é bonito. O erro surge numa desconcentração do PAOK e do árbitro auxiliar e o Benfica marca e consegue vantagem importante para a 2ª mão. Enzo continua a morder com o canino o canto da boca, Amorim mostra pormenores de classe, Sílvio é uma locomotiva a vapor no lado esquerdo. Isto estava bonito mas Jesus achava que uma hora de correria seria suficiente. Armário Fejsa para engavetar vitória ou flecha Markovic para num tubo de vento carimbar a passagem aos oitavos? A flecha não surte efeito mas ainda está um menino com os olhos a brilhar na linha lateral. Quer jogar os 15 minutos que faltam. Matar saudades. Sentir o assobio do Toumbia nas pernas. Salvio entra e a felicidade volta, brincou com os meninos como quem brinca com o balde e a pá na areia, Stoch não achou piada e mauzinho deu pontapé na pá do Salvio. Epá… Lindo. Que lindo, Benfica. 
Porto 2-2 Eintracht Frankfurt – O Bayern foi à lata, levou as salsichas e deixou lá a água ludra. As salsichas do Dortmund são maiores que as do Porto. O Quaresma enlatou o guarda-redes do Leverkusen e se um dia ele aparecer numa lata qualquer da Nobre não se admirem. O Werder Bremen manda cá uns adeptos que vai lá vai. O Josué está prontinho para ir para o St Pauli. Pinta de filho de emigrantes de Ermesinde? Check. Hooligan? Check. Mercedes 190 com ferradura na grelha da frente? Não check, tens que vender o Saxo Cup, mano. O Alex Sandro parecia o Bruce Lee, o gajo faz um roadhouse para dentro da baliza e a 50 metros de distância o Paulo Fonseca sentiu uma alfinetada no pâncreas. Ninja.
Agora mais a sério, acho que o Porto demonstrou ser claramente superior ao Eintracht e acredito que na Alemanha, em Leverkusen, vençam o jogo.

Meanwhile In… #3

Iémen – Em ano de eleições no país estalou um conflito grave entre grupos rebeldes houthi (xiitas) e hashid (tribos sunitas e islâmicos salafistas). Os confrontos agravaram-se – depois do mediador do conflito ter abandonado o barco – e chegaram à capital Sana’a neste mês. Ontem, no sul do Iémen, houve um ataque às forças governamentais, o que se espera que venha a agravar ainda mais o conflito num país que nos anos 90 estava dividido em 2. No Iémen do Sul, com forte presença de grupos da jihad (Al Qaeda incluída) cresce um interesse separatista que pode provocar nova divisão com fronteira no Iémen. O futebol? Amigos, o futebol continua como se nada fosse. O Al-Saqr de Ta’izz, cidade a 1400 metros de altitude no sul do Iémen (perto do Mar Vermelho), comanda o campeonato sem derrotas, só encontrando rival no Al Ahli de Sana’a, que também segue sem derrotas na perseguição aos rivais do sul. Os 2ºs classificados estão todos contentes por terem conseguido contratar o bósnio Adis Hadzanovic, de 21 anos, que jogava no Nomme Kalju da Estónia.

SíriaGuerra civil entre as forças governamentais de Bashar Al-Assad e os rebeldes da oposição ou apenas uma peça no tabuleiro de xadrez que é a geopolítica mundial? Com pouco petróleo na Síria o que leva os EUA a patrocinar os rebeldes? Será pela pena que sentem pelas crianças e mulheres que morrem? Não, a Síria está no berço da humanidade, entre o Mar Mediterrâneo e o Iraque. Bashar Al-Assad apoia o Irão e compra armas à Rússia. Pode ser este o motivo. Há poucos dias surgiram notícias de que o governo bombardeara uma cidade perto da fronteira com o Líbano o que fez com que muitos civis tivessem que atravessar a fronteira para escapar ao fogo das forças governamentais. Perto da Turquia, em Aleppo, os rebeldes continuam a tentar libertar presos políticos e a alvejar edifícios ligados ao governo. Alheio a tudo isto está o futebol. A equipa de Aleppo, o Al Ittihad, recebeu o Al Taliya de Damasco e perdeu por 1-0. Vejam só a maravilha que é o Estádio Internacional de Aleppo no vídeo:

Myanmar – Na Birmânia (ou Myanmar, como preferirem) vive-se um dos maiores dramas do globo. O governo decidiu construir uma barragem que vai fazer com que várias vilas no estado de Kachin (norte do país) desapareçam. Ora, no século passado lutou-se até 1994 pela independência de Kachin e a ditadura militar que se vive actualmente na Birmânia achou que o melhor sítio para alagar seria precisamente este estado. Resultado? Guerra civil. O governo birmanês, com muito mais meios (leia-se abastecidos até às orelhas com armas dos chineses) do que os KIA (Kachin Independence Army), tem massacrado o povo deste estado e tem tentado pulverizar a resistência, tudo em prol dos interesses dos chineses no controlo dos recursos da região. Alheio a isto tudo? Claro! O futebol. O maior clube de Kachin, o Manaw Myey FC, joga amanhã na capital da Birmânia contra o Nay Pyi Taw. Nos jogos em casa, o Manaw Myey tem que ir jogar ao YTC Stadium em Yangon, no sul do país.
Ucrânia – A espiral de violência continua e já não se observa apenas em Kiev. O exército parece estar na iminência de intervir, já que os manifestantes conseguem várias “vitórias” sobre o governo e a polícia revela-se incapaz de travar o movimento anti-Ianukovich. Mais uma vez observamos um braço de ferro entre a Rússia e o Ocidente. O que nos choca, provavelmente, é a proximidade da Ucrânia relativamente ao coração da Europa. Pensar nas consequências, nas causas e conspirar em torno dos porquês. O futebol? O futebol está de férias… Ou não. O jogo entre o Dinamo de Kiev e o Valencia, marcado para hoje, vai ser disputado no Chipre. O Dnipro receberá o Tottenham em sua casa mesmo apesar de vários protestantes terem atacado recentemente edifícios governamentais em Dnipropetrovsk. Quanto ao Chernomorets, em iguais circunstâncias, receberá também na sua casa em Odessa o Lyon. O campeonato ucraniano regressará no final do mês e falta pouco mais de uma semana para o estrondoso Dinamo de Kiev vs Shaktar Donetsk. Há um mês aconteceu isto no exterior do estádio Valeriy Lobanovskyi, casa do Dinamo:

Conta aquela, avôzinho! Nº3

O CASO “PAULA”
1995. Apuramento para o Euro 1996 em curso. Selecção Portuguesa recebe a Irlanda e pernoita no Hotel Atlantic Garden. Vitor Baía e Secretário matavam saudades do seu amigo Fernando Couto que entretanto partira para o Parma. E qual é a melhor forma de matar saudades e recordar os tempos de FC Porto? Organiza-se um bacanal com brasileiras! Contaram ainda com a ajuda de Neno que supostamente fez o pedido para um quarto extra ao dono do hotel. Joaquim Teixeira, adjunto de António Oliveira na selecção, treinador que depois acompanhara António Oliveira aquando da sua ida para as Antas, tratou de recrutar umas quantas profissionais do sexo para satisfazer as necessidades dos jogadores e de exercer pressão no dono do Hotel para que tudo fosse disponibilizado.
– Teixeira, apetecia-nos tomar algo. 
– Paramos para os meninos comerem alguma coisa?
– Não, pá, nós queríamos era algo bom 
– Compreendo, meninos
– Apetecia-nos Ferrero Rocher
– Qual quê. O que vocês querem é uma quantidade valente de ganza e umas 3 ou 4 brasileiras para passar a noite ou como diz o meu grande amigo Oliveira “fruta para dormir”
António Oliveira e Joaquim Teixeira estavam de malinhas feitas para o Porto. A FPF era um pouco como é hoje: uma montra para os jogadores do Porto conseguirem colocação. Era normal, tal como o é hoje com Josué ou Licá, jogadores que nem titulares eram nos seus clubes passearem na selecção enquanto amealhavam internacionalizações. Folha é um dos exemplos, jogador que nunca se assumiu como titular no Porto e que amealhou 20 e tal internacionalizações por Portugal. O que conseguiu com isso? Transferência para o Standard Liege, claro está, pela mão do amigão Luciano D’Onofrio. Mas o mais brutal golpe de génio de Pinto da Costa foi feito com a transferência de Secretário para o Real Madrid, pela mão do também ele genial (e já mencionado na rúbrica do avôzinho) Manuel Barbosa. Se acham que o Paulo Ferreira foi bem vendido para o Chelsea, lembrem-se só da assistência do Secretário para o Acosta…
Mas a noite avança e os quartos ficam disponíveis. Paula e as amigas chegam. A ganza e o álcool também! Começa o regabofe
– Passa aí o cacete ó Nando
– Qual deles Bítor?
– O que tens na mão olha
– A pilinha do Carlinhos?
– Não, pá, a guanza! Passa aí a guanza!
Fumou-se e bebeu-se tanto que Fernando Couto começou a ver o Mozer em vez de ver a Paula. Secretário nem conseguia levantar o júnior. Baía e Neno apanhavam as bolas um do outro enquanto tentavam marcar golos na baliza do Corinthians. 
Resultado disto tudo? Meninas no hospital e… Na SIC, passados uns aninhos
Donos da Bola em 1997. O já falecido Pôncio Monteiro assistia indignado a mais uma cabala que envolvia jogadores e staff ligados ao seu clube do coração. Isto era tudo obra dos de Lisboa, mais uma vez, que montaram um esquema para incriminar o querido Secretário que tão bom dinheiro havia rendido. Em chamas, Pôncio Monteiro dispara na direcção do benfiquista Gaspar Ramos. 
Enquanto isso ficamos a saber que o veloz lateral Secretário na cama era flácido. O forrobodó está montado e a reportagem da SIC é uma autêntica bomba no mundo do desporto nacional.
António Oliveira foi parar ao hospital com um problema cardíaco decorrente da visualização da reportagem.
Assistimos pela primeira vez na História do Homem a uma tentativa de homicídio por meios audiovisuais, quase concretizada
José Carlos Esteves (médico, FCP)
Joaquim Teixeira (ou Ambrósio do futebol como eu lhe gosto de chamar) vê a sua pouco promissora carreira de treinador enterrar-se nos escalões inferiores. Mas atenção, este senhor acabou a carreira no Pandurii que este ano ficámos a conhecer bem! Não é para todos
Secretário nunca teve sucesso em Espanha. Resta saber se foi pelo pé de barrote ou se foi pelo Caso Paula. Ganhou também um coro de assobios sempre que calçava a titular por esse Portugal fora
Neno virou cantor mas continuou sempre ligado ao futebol.
Fernando Couto e Vitor Baía prosseguiram as suas carreiras na boa.

Fiquem com este maravilhoso sketch do génio Herman José -> LINK

Moral da história: ganhámos à Irlanda.

11 Pé de Barrote Nº19

Numa jornada onde golos pareciam água no Sahara temos que dar o devido mérito aos poucos defesas que enterraram forte e feio as suas equipas, quer através de acefalias diversas na defesa, quer por passes direccionados à linha de fundo ou à cabeça do adversário no ataque. Os meus parabéns principalmente aos 3 elementos do Braga que incluí aqui, fizeram uma primeira parte contra o Estoril que merecia a música do Benny Hill em fundo. E que dizer do zombie Luan que criou este fim de semana um mito em torno do seu Gil Vicente? Nasceu o Walking Dead de Barcelos. Presta-se a devida homenagem! 
O equipamento é em homenagem ao Braga de 2002/03 que ficou 2 pontos acima da linha de água. Um Braga que recordei ontem e que me fez ir ver o que era feito de senhores como Abiodun (Merelinense), Samson (Solihool Moors… yep), Gabriel Bordi (último clube na Europa foi o CD Baza, distritais da Andaluzia), etc…

19ª Jornada 2013/14

Belenenses 0-0 Académica – Parabéns Fredy, Miguel Rosa e Rambé (o Rudy safou-se). Conseguiram desperdiçar uma grande oportunidade de fugir à linha de água! Tendo em conta o calendário do Belenenses, adivinham-se tempos conturbados para o lado do Restelo. A Académica, ainda na ressaca de São Valentim, viu-se privada do seu treinador e do farol de meio-campo Fernando Alexandre. Jogou de coração despedaçado, sem alma, com saudades, equipa apática que encontrou forças apenas nas estiradas do guardião Ricardo. Uma das melhores exibições da época para o guarda-redes português. Fraco futebol ofensivo, resultado adequado.
Sporting 1-0 Olhanense – Há quem diga que o Sporting recebeu o adversário ideal depois da semana que viveu. Sim… Então não! Receber uma equipa cheia de internacionais experientes e com jovens internacionais sub-21 de enorme potencial como o Sampirisi ou o Paulo Sérgio (que aos 30 anos já andou por 11 ou 12 clubes a tentar explodir com a carreira (literalmente)). Enfim, malta que não percebe nada de bola. O Sporting safou-se de boa neste jogo! O Sporting controlou o jogo? Controlou. O Sporting podia ter marcado mais? Podia. Mas e se o Dionisi não fosse banana, como era? Pois, seriam menos 2 pontos para o Sporting. Aposto que os adeptos do Sporting passaram o jogo todo a chamar nomes ao Dionisi por ele fingir lesões, depois quando o viram falhar isolado na cara do Patrício é que perceberam que a lesão afinal era a sério! Mas disso ninguém fala!
Paços de Ferreira 0-2 Benfica – Ainda os benfiquistas estavam todos a mandar o Rodrigo para sítios fálicos por ter marcado o canto daquela forma e já o Garay balançava a rede com a graça de um Lima de outrora. O futebol tem destas coisas e o Benfica está transfigurado. Hoje os protagonistas são os defesas. Vou lançar um dado estatístico polémico e que pode ter nascido fruto da minha memória trissómica: o Benfica não sofre um lance de perigo, fruto de envolvimento ofensivo adversário, há mais de 2 meses, ou seja, desde o jogo com o Olhanense. Claro que para isso contribuiu o facto do Calisto não ter nem Buval nem Carlão disponíveis para o jogo, tendo posicionando Bebé e Del Valle no raio de acção dos laterais do Benfica, com Neto e Seri a chegarem sempre tarde e a serem muito pequeninos ao pé de Garay e Luisão. O Benfica nunca foi mordido pelo Paços e foi pela mão de Markovic que o pano caiu, com os atletas do Benfica a darem a devida vénia ao mar vermelho que invadiu a capital do móvel.
Gil Vicente 1-2 Porto – Assim nasceu Herrera. Descobriu a autoestrada, pagou portagem e acelerou em boa altura para a equipa de Paulo Fonseca. Com Josué a envergonhar os seus amigos de Ermesinde a cada remate que faz e com o Quaresma a jogar sem Ray Ban ou penduricalhos de ouro, o Porto tem a sorte do mexicano começar a pagar a factura da sua transferência para Portugal. Mais vale tarde que nunca e o meio campo do Porto pode ficar bem jeitoso com Fernando, Herrera e Carlos Eduardo. Mas se o meio campo do Porto mostra sinais de revitalização já o do Gil Vicente segue o caminho oposto. Até arranjei ontem uma alcunha nova para o Luan: o zombie. Luan, o zombie. O João de Deus diz que o campeonato do Gil Vicente começa agora! Segura-te, Olhanense, vais ser a próxima vítima dos walking dead de Barcelos. Ou será que um Daryl qualquer se revelará? Walking Dead vs Galácticos de Olhão. A não perder.
Vitória de Guimarães 1-0 Rio Ave – Mandem o Hassan para o Tractor do Toni para a culpa começar a ser do Hassan, se faz favor. Se não marca golo nem quando é o Moreno na marcação então é porque tem bicho! Este jogo sublinhou todos os problemas do Rio Ave: baliza, extremos e ponta de lança. Ederson é mal batido, Hassan não conseguiu concretizar as oportunidades que teve, Braga e Ukra tentam recuperar o caminho das boas exibições mas tudo lhes sai mal. O Vitória vence o jogo mais por demérito do Rio Ave do que por mérito próprio. Rui Vitória continua a batalhar para reconstruir a muralha defensiva que tinha instalado e parece-me que Moreno dá sinais positivos (pasmem-se!). Foi um espectáculo muito fraquinho este no D.Afonso Henriques, destaco apenas o regresso ao campeonato do Filipe Augusto, que até fez uma exibição porreira ao lado do Tarantini e do Diego Lopes, precisamos de jogadores assim no nosso campeonato.
Marítimo 1-0 Vitória de Setúbal – Fraldas e um cuecão de couro. O piloto do avião deixou o plantel do Setúbal todo borrado, enjoado e a rezar ao Deus Yekini que a 39ª tentativa de aterragem finalmente lhes trouxesse o asfalto aos pés. Saiu tudo a chorar baba e ranho do avião – pudera – mas havia um homem que surgia impávido e sereno a ajeitar os tomates, enquanto descia as escadas do avião: Kieszek. O guardião que mais parece um espião do KGB parou todas as iniciativas do Marítimo e levou ao desespero os madeirenses. Só uma recarga de Nuno Rocha, depois de mais uma defesa de Kieszek, desbloqueou o resultado. O Marítimo voltou a usar um central a lateral, organização que já tinha dado resultado frente ao Porto e o Vitória pouco ou nenhum perigo criou na baliza do Salin. Ambas as equipas seguem tranquilas no meio da tabela. 
Arouca 1-1 Nacional – Grão a grão enche o Arouca o papo. Grão a grão passa o Nacional fome. Se o Arouca vencesse este jogo dava um salto valente na fuga à despromoção, assim deu apenas um saltinho. Dominou a maioria do jogo, mas a desinspiração de Nouioui não lhes trouxe os 3 pontos. O demónio Djaniny surgiu sem vontade para diabruras e o Nacional, em jornada de Estoril vs Braga, não aproveitou para descolar. Os meus parabéns aos dois treinadores que têm aqui duas equipas que dá gosto ver jogar. Foi um dos jogos com melhor futebol da jornada e para isso contribuiu e muito Pedro Emanuel ao escolher uma equipa com um meio campo de vocação ofensiva, a jogar bom futebol.
Estoril 2-1 Braga – Eu já não via um Braga tão mau desde os tempos do Abiodun. Este bidon d’or ainda joga à bola, no Merelinense, e suspeito que no Merelinense se arranja um quinteto defensivo melhor do que Miljkovic, Sasso, N.A.Coelho, Nurio e Custodio. O Estoril ainda jogou uma hora sem o Sebá mas tenho a impressão que mesmo a jogar só com defesas e médios o Estoril ganhava o jogo. Nuno André Coelho só faltou o chapéu de sol, correio da manhã e cadeirinha para parecer o verdadeiro turista de Carcavelos. E por falar em praia de Carcavelos, será que o scouting do Braga viu o Nurio a correr no arrastão e acharam que tinha velocidade para lateral? Eu acho que foi por aí. O rapaz até já está na Gestifute, na volta foi o Jorge Mendes que o viu a correr no arrastão. Grande bailinho que o Marco Silva deu no prof.Zualdo.

11 Pé de Barrote Nº18

Eu sei que muitos sportinguistas tinham vontade de ver aqui o 11 titular do Sporting contra o Benfica mas não pode ser. Há muitos meninos a merecer e até de equipas que ganharam os seus jogos. O Carlitos e o Miguel Rosa estão num mau momento de forma. A época que o Miguel Rosa está a fazer dará razão a Jorge Jesus? Espero que o jogador não se perca e encontre motivação para dar a volta. Carlitos está a ser o elo mais fraco do ataque do Estoril esta época e está longe do que fez no ano passado. Josué… Bem… O Josué é o Josué… Quanto ao resto acho que deve ser mais ou menos consensual.

O equipamento é em honra ao União de Lamas do Petit. Tanta magia espalhei no Elifoot 2. Alt+F3